quarta-feira, 9 de maio de 2012

#Divagando | Vampiros, anjos e bláblá

Imagem: We Heart It.com

Parece que depois que a Saga Crepúsculo ganhou seu espaço e virou fenômeno, as editoras começaram loucamente a publicar livros sobre vampiros, de tal forma que chega a exaustão de tanto ver livros sobre o mesma tema e com enredos parecidos nas prateleiras das livrarias. Claro que antes mesmo de "Crepúsculo" existir, já existiam milhares de autores consagrados com obras que falavam sobre vampiros. A única diferença é que essas obras possuíam leitores bem seletos, logo não era todo mundo que lia. Hoje não. Todo mundo lê sobre vampiro e isso é um prato cheio para as editoras.

Com isso tudo, os autores começaram a se sentir mais livres para escrever um enredo que envolvesse o mundo adolescente com o sobrenatural e/ou mitologia, já que há um público grande para tal, fazendo então surgir uma nova "vertente" tão forte quanto os vampiros... Os anjos. E pior: as capas dos livros e os enredos são parecidos, com a única diferença é que as mocinhas não se apaixonam perdidamente e possuem um caso de amor impossível por vampiros, mas sim por anjos - que ninguém sabe serem anjos, apenas a protagonista descobre este segredo.

É sempre a mesma coisa. A mocinha é uma menina perdida ou bem esperta, conhece o anjo em alguma situação da vida, eles passam por aventuras (*insira aqui a voz do narrador da Sessão da Tarde*), se apaixonam e bláblá whiskas sachê. Já posso dormir?

O que eu posso dizer com propriedade é que inúmeros livros sobre anjos foram publicados de, pelo menos, três anos para cá. Não lembro de já ter visto algo sobre isso anteriormente, só sei que eu vejo muito hoje em dia, tanto que até enjoa. Se não é isso, a protagonista tem poderes sobrenaturais.

Veja bem: em nenhum momento eu abomino a existência de tais livros, o que quero colocar em questão é o fator originalidade. Parece que ultimamente o que mais se tem por aí é um enredo do estilo "menina apaixona-se por menino estranho e misterioso" ou "menina tem poderes sobrenaturais e precisa descobrir o valor da vida". Entenderam aonde quero chegar?

Apesar disso tudo, estou aberta para ler novos livros. Ainda não li nada sobre anjos pelos fatores comentados acima, mas já pretendo ler algum para ver se minha opinião muda ou se continuarei a bater na mesma tecla.

E você aí, o que acha?

Beijos :)

2 comentários:

  1. Concordo com você p´lenamente. As editoras hoje em dia estão fazendo mais sucesso, ok. Mas, será que não é porque todo mundo agora se acomodou e não procura mais por livros originais? Só querem saber de trilogias, anjos, demônios, vampiros e não sei mais o quê, e no final das contas ninguém nunca aprende nada com o livro. Eu também (assim como você) não quero ofender ninguém não, mas as pessoas hoje em dia também contribuem para que a gente só ache coisas deste tipo sobre as estantes das livrarias. É por isso que eu costumo ler TANTA resenha para saber se o livro realmente vale à pena. É ruim porque eu sempre acabo lendo spoilers, mas fazer o quê, não sou rica e não quero perder tempo e dinheiro com livros os quais vou ler me perguntando "onde está a cabeça dos leitores quando compram algo assim?". Gostei muito desta sua reflexão, espero por mais posts :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Bruna!

      Você fez uma boa colocação quando diz sobre a acomodação das pessoas. Não vou entrar numa generalização, mas, de fato, há muitas pessoas que estão acostumadas a ler o mesmo tipo de livro e não se enjoar.

      Eu também procuro por resumos e resenhas antes de comprar um livro, principalmente se a sinopse não estiver muito clara. Não gosto de comprar algo e me sentir obrigada a terminar a leitura, por isso tenho que ser motivada a ler, mesmo que no fim eu fique decepcionada.

      Obrigada pela visita! :)

      Bjins

      Excluir